domingo, 24 de maio de 2009

o rio corre banal
o agora leve, lépido e líquido
indo embora aos litros
(inédito, 28052008 & 19082008)

¯ - Aphex Twin - avril 14th

6 comentários:

Diego Gonçalves Amaral disse...

o volume pode até variar mas o caminho todos sabemos!

bj

Wellington Felix disse...

ja dizia o filosofo Heraclito, nunca mergulhamos os pés no mesmo rio...Novos litros de agua que sempre vão, as vezes cheio as vezes vazio, mas nunca o mesmo rio
como nosso sentimento as vezes banal as vezes canal.

Jeanine Will disse...

Diego,
o volume é sempre aquele suficiente para afogar.
Beijo!

Jeanine Will disse...

Wellington,
é verdade. E depois de tanta terra, tanta pedra, nem nossos pés são mais os mesmos.

Anônimo disse...

os comentarios geram mais poesia, que blog louuuuuuuuco

Jeanine Will disse...

É a roda poética.
=]

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...