domingo, 9 de março de 2008

o mar se contrai
ondula
e se devolve
vaga, umidade
mata a sede
da areia
e a saudade
dos pés do pescador
salga a pele
roça a orelha
da orla
e se desborda
(inédito, 09022007 & 12032007)
¯ - Interpol - no i in threesome

4 comentários:

Diego disse...

moro na praia... o mar vocifera até mantendo-se plácido!

Wellington Felix disse...

Que lindo poema, é maravilhoso observar o mar com profundidade, a natureza humana tem tanto a apre(e)nder. Adorei seus comentários em meu blog, tenho certeza que nascerá um novo poema dessas suas sacadas geniais

marceloBAdARI disse...

interpol é denso e roça a orelha... eu curto!

Jeanine Will disse...

Diego,
e quem dorme com isso?

Wellington,
obrigada pela visita e o carinho de sempre!

Badari,
interpol me prende quase literalmente... eu curto, comprido e tudo mais.
:]

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...