quarta-feira, 22 de abril de 2009

Autópsia
estende o braço direito
o pulso pra cima
olhos perfurativos
pega o bisturi
com firmeza
em segundos
o silêncio encarnado
líquido e endovenoso
do seu mundo
sobre a mesa
e nenhuma alegria
que o fará estancar
(inédito, 30032007 & 02092007)

¯ - The Flaming Lips - the abandoned hospital ship

10 comentários:

Diego Gonçalves Amaral disse...

um poema cirúrgico eu diria!

bjs

Débora disse...

WOW!!!

Posso republicar?

Beijos minha linda!!!

Deb´s.

Wellington Felix disse...

uaaaaaalllll, arrepio total

Eliane disse...

Que Mórbido!!!!Cruzes...

Jeanine Will disse...

Diego,
como cirurgiã-chefe, só posso concordar.
Bjo!

Jeanine Will disse...

Deb's, querida,
pode sim! Uma honra estar na sua morada virtual.
Beijos!

Jeanine Will disse...

Wellington,
até a alma.

Jeanine Will disse...

Nani,
às vezes, as coisas são assim também.

Débora disse...

E quem disse que até mesmo no mórbido não reside a beleza?!?

Devidamente republicado já, viu?
E obrigada por deixar!!! =D

Beijooooo

Jeanine Will disse...

Débora,
obrigada!
A beleza pra mim está em cada lugar estranho... ts ts ts.
Beijos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...